segunda-feira, 27 de junho de 2011

Voyager






Após 3 anos, muita conversa, criatividade e lápis gasto, aqui está:

Voyager
capa mole
68 páginas a cores
1ª edição - tiragem 200 exemplares
Preço de lançamento: 9€

Descrição do Tomo I:

São 68 páginas que compilam os treze web-episódios divulgados aqui neste blogue, mais uma aventura totalmente inédita de 36 páginas que mostra o ponto de viragem na vida do nosso viajante e marcará o início de um novo ciclo de aventuras.

Para além das aventuras em formato de BD, o primeiro tomo, inclui 14 páginas de extras onde é explicado o nosso processo criativo, desde as fontes de inspiração aos esboços, chegando à arte final. Desenvolve-se ainda alguns conceitos explorados no conto grande.

Em resumo, o tomo I reúne motivos suficiente para experimentar um bom momento de leitura.

O primeiro tomo já está à venda através do mail oficial.
bdvoyager@gmail.com

Data de lançamento a anunciar brevemente.


A minha participação consiste em ser argumentista de dois dos contos pequenos e desenhador de 40 páginas.
Espero que gostem...

Mais info:
http://voyagerbd.blogspot.com/


terça-feira, 14 de junho de 2011

Epopeia Beja 2011

Foi no dia 28 de Maio que me desloquei, pela quarta vez consecutiva, às lindas planícies de Beja para participar no Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja a convite do Grande Senhor que é Paulo Monteiro. A viagem, desde a linda vila de Pardilhó, até Beja, demora aproximadamente 5 horas, sem contar com o desvio a Lisboa para ir buscar o meu grande amigo e colaborador Salvador Pombo. A verdade é que o tempo, a despesa e o cansaço são um pequeno preço a pagar pelo prazer que é estar num Festival tão descontraído, profissional e homogéneo como este. Este ano fui convidado a fazer duas apresentações de projectos e um trabalho meu foi publicado na edição #27 do BdJornal lançada no sábado. Chegámos lá precisamente no decorrer desta apresentação, que pelo que entendi não aconteceu. O BdJornal e o livro "LiMoonface" de Fernando Relvas já estavam à venda. Este ano o que me impressionou foi o espaço de mercado fora da casa da cultura, onde se podia encontrar imenso material para venda, inclusive todos os trabalhos lançados no Festival. De seguida andei a ver as exposições, e mais uma vez, excelentes trabalhos de grandes nomes da Arte sequencial, internacionais e nacionais. Autores como Alexsandar Zograf (sérvia), Andrea Bruno (Itália), Loustal (França), Pablo Auladell (Espanha), João Mascarenhas (Portugal), Rui Lacas (Portugal), Ricardo Cabral (Portugal), João Lemos (Portugal), Nuno Plati (Portugal), Ricardo Tércio (Portugal) estavam expostos pela casa da cultura. Estavam também expostos Ivo Milazzo (Itália) Filipe Andrade (Portugal)
Liam Sharp (Reino Unido)









E muitos mais... Depois de andar pela Exposição, estava na altura do jantar volante que o Festival oferece. Este ano, a feijoada estava uma delicia... À noite, houve uma conversa com Vitor Mesquita no cineteatro Pax Júlia, e uma noitada muito animada no bar "Galeria do Desassossego". No Domingo, foram as apresentações do meu projecto individual "Obscurum Nocturnus" e do projecto colectivo "Voyager", entre muitos outros. O primeiro começou às 15 comigo a apresentar o trailer (podem-no ver neste blog) e um pequeno featurette.

video




A apresentação correu muito bem. A do "Voyager" foi direccionada pelo mentor e editor do projecto, Rui Ramos, com a minha colaboração e a de Diogo Campos e do Salvador Pombo.




Correu bem apesar de o nosso objectivo inicial ser lançar o livro em Beja. Depois, o dia seguiu com uma conversa interessante com os quatro Portugueses na Marvel, com Liam Sharp, entre outros. Infelizmente já tive de sair de Beja antes de ouvir o grande Marc Figueiredo e o ainda maior João Mascarenhas. :) Assim foi a minha visita a Beja e já estou com saudades e impaciencia pelo próximo ano.